Já falamos de um Novo Mercado, de um Novo Consumidor, de Conteúdos na Era Digital e agora vamos falar das Mídias, que de alguma maneira já citamos em todas essas frentes, já que tudo isso está conectado.

Mídia digital não é apenas um novo canal de comunicação e sim um novo ambiente de relação com os consumidores.

Madelon Piana – Professora de Marketing, da PUC Minas.

Cada novo ambiente precisa ser pensada a atuação da marca, não pode ser apenas: “é um novo ambiente, eu tenho que estar lá”. E em uma corrida para simplesmente estar sem refletir muito o impacto e qual posicionamento ter. Apenas utilizar as mídias, mas sem propósito.

De acordo com a We Area Social (https://wearesocial.com/digital-2020):

  • 4,5 bilhões de pessoas estão conectadas no mundo inteiro
  • 3,8 bilhões de usuários de redes sociais
  • 60% da população mundial está online
  • 6h40min é o tempo médio diário de permanência online
  • Smartphone já é uma das plataformas mais usada para navegar em ambientes digitais
  • Quase metade dos usuários de internet no mundo estão usando blockers ads (bloqueadores de anúncios)

O mundo digital no mundo em 2020 (antes da COVID-19)

Um dado que chama a atenção nesse gráfico é que as conexões de celulares representam 103% da população mundial, já que muitas pessoas tem mais de um celular.

Média diária gasta com mídias digitais em 2020 (antes da COVID-19)

Vejam que a internet já ocupa um maior tempo diário na vida das pessoas.

O mundo digital no Brasil (antes da COVID-19)

De acordo com a PNAD – Pesquina Nacional por Amostra de Domicílios Contínua TIC 2017 IBGE e We area social 2019, temos os seguintes dados:

  • 150 milhões de pessoas estão conectadas
  • 85% dos usuários de internet no Brasil navegam na web todos os dias.
  • 75% de domicílios brasileiros utilizam a internet
  • 9h30min é o tempo médio diário que o brasileiro fica conectado
  • Cerca de metade do tempo online é via dispostivios móveis
  • 45% da população compra produtos pela internet

Vejam que as pessoas no Brasil ficam mais horas conectadas por dia do que a média mundial.

Fonte: http://wearesocial.com/blog/2018/01/global-digital-report-2018

Vejam que o tempo de TV é menor do que o tempo gasto em redes sociais.

Nesse gráfico, não temos ainda a utilização do TikTok, mas com certeza na próxima pesquisa teremos um gráfico de utilização bem interessante do TikTok, que foi a rede social mais rápida em alcaçar 1 bilhão de usuários e está com altos índices de utilização no Brasil.

Mídias

Quando falamos em mídia, lá no Marketing tradicional, o “P” de “Promoção” é sempre relacionado a mídia paga.

No mundo digital, do Marketing 4.0, temos um universo de infinitas conexões entre marcas e pessoas. Temos conexões de Mídia Própria (o canal que eu coloco meu conteúdo), Mídia Paga e a Mídia ganha Espontânea (no passado era só o que saía na impressa, atualmente temos um universo muito grande com todas as avaliações, conexões que existem com as redes sociais.)

Walter Longo

“Publicidade no mundo pós digital é a arte de criar espaços ideais de narrativa para as marcas se comunicarem com seus consumidores de uma maneira relevante e engajada”

Walter Longo

Hoje a mídia ganha espontânea tem uma grande relevância, com muito mais credibilidade, pois são pessoas que estão falando de alguma coisa que elas usam, que já tiveram uma experiência.

Quando colocamos os típos de mídia em comparação, temos mais ou menos esse quadro a baixo:

1
MÍDIA PRÓPRIA
(PATRIMÔNIO DIGITAL)

Site/blog
Materiais Ricos
Cursos Online
Catálago
2
MÍDIA SOCIAL
(CASA ALUGADA)

Redes sociais
Eventos “proprietários”
4
MÍDIA PAGA
(CASA ALUGADA)

Eventos de Terceiros
Adwords
Face Ads
Anúncios Impressos
Outdoor
3
MÍDIA ESPONTÂNEA
(PATRIMÔNIO DIGITAL)

Assessoria de Imprensa e Press Releases
Influenciadores
LinkedIn Pulse
Convite para Palestras

É importante que tudo seja entendido como uma lógica integrada (entre Mídia Própria e Mídia Social)

Na imagem abaixo temos em detalhes o que ficou conhecido como “PESO Model” do Inglês “Paid – Earned – Shared – Owned”, em tradução livre temos “Pago – Ganho – Compartilhado – Próprio”:

A que mais fortalece a reputação de uma organização é a mídia ganha.

O que se vê muito atualmente é que os consumidores já estão cansados de mídia paga. 86% dos consumidores já possuem o perfil de “banner blindness”, simplesmente ignoram os banners de divulgação.

De acordo com a Forbe, 47% dos usuários da internet usam algum tipo de ad blocker. (bloqueador de anúncios).

Por isso não podemos trabalhar unicamente um tipo de mídia.

De acordo com The McCarthy Group, 84% da geração Millennials não confiam em propaganda tradicional, principalmente pela característica de que a propaganda tradicional é a própria empresa falando dela mesma e, por isso, há uma desconfiança com a realidade da organização.

Cada vez mais Pessoas confiam em Pessoas. Não em marcas

Em uma pesquisa feita com usuários de redes sociais para saber o nível de confiança em quem posta um determinado conteúdo, temos que o maior nível de confiança está relacionado a amigos e familiares.

Mídias e Integração Online e Offline

Consideração toda a tecnologia que temos no momentos, temos a era da personalização das mídias, uma individualização, onde conseguimos direcionar os conteúdos para as pessoas certas.

A períodicidade virou perenidade e depois sincronicidade e instantaneidade. Hoje o Stories do Instagram, por exemplo, tem um tempo para ficar disponível.

A possibilidade de fazer inserções sincrônicas de acordo com o comportamento que eu quero atingir.

A possibilidade de fazer Remarketing, anúncios em cima do que você acessou. E a possibilidade de fazer o monitoramento dos conteúdos postados.

Estamos vivendo uma nova realidade com muito mais possibilidades e muito mais alcance. Não apenas novas mídias, mas sim, novos espaços de interação com o consumidor com a circulação de conteúdos muito além do que você postou.

Como o Offline e o Online conversam?

Não podemos destacar nenhum dos dois, mas sim, precisamos alinhar os diferentes pontos de conexão para integrar os elementos à experiência total do cliente.

Nada adianta eu ter uma ótima interação online, por exemplo, e um atendimento presencial bem diferente. Se não houver uma integração entre as mídias digitais e o Offline, a organização estará tratando apenas de comunicação no Marketing. Isso não assegura a totalidade do Marketing, nem o posicionamento da marca.

O Phygital (a junção do físico com o digital)

Conjunção simbiótica do digital com o experiencial, do online com onlife, num só sistema de Interrelações biunívoca, ou seja, o equlíbrio perfeito entre o hightech e o high touch envolvendo cada um de nós. O que se reconhece como verdade nesse novo período do mundo é que agora o digital é fundamental e não apenas experimental.”

Walter Longo

Case C&A Fashion Like

Em 2012, a C&A fez uma ação que unia o digital ao offline. Foi uma campanha que ganhou vários prêmios, entre eles: Quatro leões no Cannes Lions 2012 e o World Retail Awards, na categoria “Innovation concept”

O problema

Modificar a forma de falar sobre moda, rompendo com o básico: usar celebridades e ícones da moda como porta voz da marca.

Procurando uma solução

  • Ligação entre moda e tecnologia desde a fabricação até a distribuição
  • Destaque: as redes sociais no meio da moda.
  • Redes sociais como meio de aprovação dos amigos, seja sobre moda ou qualquer outro assunto.
  • Ausência de aplicativo ou dispositivo com este fim.

Objetivo

Facilitar e auxiliar as pessoas na hora da compra através das redes sociais, de um jeito dinâmico dentro das lojas.

Solução

Cabides de roupa conectados ao facebook, com displays indicando em tempo real o número de likes que aquela peça recebeu, ajudando o comprador a escolher o que compras.

Produção

Preparado um cabide diferente com displays de LED com programação em arduino para mostrar os likes em tempo real.

Vejam que é uma experiência clara que impactou na decisão de compra do consumidor integrando o Online e o Offline. Detalhes de como foi feita a campanha:

  • 10 peças de uma coleção no dia das mães
  • Botão de like do lado de cada peça
  • Atualização dos números de likes em tempo real.
  • Aconteceu na loja do Shopping Iguatemi em São Paulo

E sim, deu resultado. Metade da coleção foi esgotada em 24h na loja do Iguatemi.

Tenha sempre em mente que o digital deve estar integrado com a experiência offline.

Fonte do Case da C&A: https://pt.slideshare.net/mchristina27/case-ca-fashion-like

Observações: Esse texto foi escrito com base em anotações na aula sobre Entendendo o Marketing: introdução e conceitos relevantes da Professora Madelon Piana, do curso de Marketing Digital – Estratégias e Negócios da PUC Minas.

Fernando Carvalho

Fernando Carvalho

Fernando Carvalho is a digital marketing strategist who is curious about everything, especially, SEO. He has led, advised and learnt with high performance growth marketing teams over the last 6 years. Here he explains in a simple way complex things that lead to success based on his experience.

Leave a Reply